Radiografias no Trauma Ortopédico: Como solicitar

4 fev

7 horas da noite, você acaba de chegar para o plantão noturno numa emergência de baixa complexidade. Confiante de que o plantão será tranquilo, pois as últimas diretrizes sobre dor torácica, sepse e AVC estão todas fresquinhas na cabeça… Praticamente nada pode te assustar, não é mesmo?

Os primeiros pacientes foram chegando e, como já era de se esperar, queixas simples que foram prontamente solucionadas por você. Uma infecção de via aérea superior, uma pneumonia sem critérios para internação, uma gastroenterite… Parecia tudo calmo. Você estava quase indo tomar um café na cantina quando a secretária da emergência entra no consultório para trazer mais uma ficha: dor no tornozelo. “Isso é com a ortopedia” “Doutor, nós não temos ortopedista de plantão, é com o senhor mesmo”, disse a secretária ao sair da sua sala.

Ao conversar e examinar o paciente você descobre que ele foi vítima de um trauma torcional no tornozelo esquerdo, o local está bastante edemaciado e até mesmo uma equimose pode ser visualizada. A conclusão é inevitável: será necessário um estudo radiográfico do membro. Você sabe como solicitar?

A história acima, apesar de ficção, certamente vai fazer parte da sua vida na emergência, se é que já não fez. Frequentemente o médico generalista, sobretudo no período de recém-formado, se depara com traumas ortopédicos nas emergências. A necessidade de radiografias para uma avaliação precisa das estruturas ósseas, por vezes, gera dúvidas sobre como e quais incidências devem ser solicitadas! Você sabe como fazer isso?!

Pensando nisso, eu e a Sala Vermelha preparamos uma tabela pra você printar e levar com você pro seu plantão que vai te tirar do sufoco na hora H. Se quiser baixá-la, é só clicar aqui.

Incidência 1

Incidência 2

Incidência 3

Incidência 4

Incidência 5

“Cara, eu não vou decorar isso nem que me paguem!”

Parece muita informação e muito detalhe para guardar de uma vez só não é mesmo? Acontece que se você reparar, existe uma certa “regra geral”. Na maioria das vezes as incidências solicitadas são o AP e o perfil. Devido a grande sobreposição de ossos nas extremidades (mãos e pés), nessas regiões você adiciona as incidências oblíquas! Gravando só essa “regra de ouro” você já consegue sair do sufoco em diversas situações!

Acredito que os pontos mais importantes da solicitação de radiografias tenham sido cobertos. Deixe suas dúvidas aqui nos comentários ou me procure no Twitter @RicardoDSobral, será um prazer ajudar!

Esta foi a nossa primeira “OrtopTalks”, na próxima conversa iremos discutir tópicos especiais sobre algumas rotinas radiológicas, como a série trauma do ombro, da pelve e do tornozelo. Mal posso esperar!

Dr. Ricardo Duran Sobral

Referências

  • Fraturas em adultos de Rockwood & Green. Robert W. Bucholz, Charles M. Court-Brown, James D. Heckman, Paul Tornetta III; Editores associados: Margaret M. McQueen, William M. Ricci. 7ª ed. Barueri, SP: Manole 2013
  • Manual de trauma ortopédico / SBOT – Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia ; coordenadores, Isabel Pozzi…[et al.]. — São Paulo : SBOT – Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *